Nome completo: Hendrik Johannes Cruijff

Data de nascimento: 25 de abril de 1947

Local de nascimento: Amsterdã, Holanda


Exibir mapa ampliado

Times em que atuou:

  • 1964 até 1973 – Ajax (Holanda)
  • 1973 até 1978 – Barcelona (Espanha)
  • 1979 até 1980 – Los Angeles Aztecs (Estados Unidos)
  • 1980 até 1981 – Washington Diplomats (Estados Unidos)
  • 1981 – Levante (Espanha)
  • 1981 até 1983 – Ajax (Holanda)
  • 1983 até 1984 – Feyenoord (Holanda)

Pela seleção principal holandesa:

  • Atuou de 1966 até 1977, com 48 partidas disputadas, marcando 33 gols.

Trivia:

  • Em 1999, foi eleito o melhor jogador europeu do século 20 e o segundo melhor da história, ficando atrás apenas de Pelé.
  • Ganhou por 3 vezes a Bola de Ouro da Revista France Football: 1971, 1973 e 1974.
  • Faz parte do “Dream Team” da história das Copas do Mundo.
  • Cruyff foi eleito o melhor jogador da Copa do Mundo de 1974.
  • Foi o maestro do “Carrossel Holandês”, como ficou conhecida a Holanda e o seu futebol-total no Mundial de 1974.
  • Durante a sua passagem pelo Barcelona, Cruyff marcou o chamado “Gol Fantasma” em uma partida contra o Atlético de Madri. Este gol passou a ser até tema de um documentário para a TV.
  • Em sua segunda partida defendendo as cores da Holanda, Cruyff foi expulso e se tornou o primeiro jogador holandês a tomar um cartão vermelho em partidas pela seleção.
  • Cruyff não participou da Copa de 1978, na Argentina. A razão dada na época foi a sua posição contrária ao sistema político vigente no país sul-americano naquele momento. Em 2008, Cruyff afirmou que o motivo real de sua ausência foram as ameaças de sequestro que sua família estava recebendo em Barcelona.
  • Como treinador, Cruyff foi muito bem sucedido, principalmente quando treinou o Barcelona, levando a equipe catalã à sua primeira conquista da Champions League.
  • Cruyff executava com perfeição um drible específico, tanto que o mesmo passou a ser conhecido como “O Giro Cruyff”.
  • Ele costumava fumar 20 cigarros por dia na época em que era treinador do Barça. Após um infarto e uma difícil cirurgia cardíaca a qual se submeteu em 1991, o holandês largou o cigarro e participou ativamente de campanhas anti-fumo.

A Holanda deixou o mundo espantado com o seu futebol original e avassalador na Copa do Mundo de 1974. O famoso “Carrossel Holandês”, criado pelo genial técnico Rinus Michels, foi apresentado ao mundo naquele Mundial. Cruyff e companhia deixavam seus adversários atônitos, pois nenhum dos 10 holandeses da linha tinham posição fixa, rodando todo o campo. Johan Cruyff, com a sua mítica camisa número 14, era o orquestrador de todo aquela equipe de laranja e de todo aquele sistema, sistema este que os holandeses estavam familiarizados na equipe do Ajax, campeã da Champions League (na época,Copa dos Campeões da Europa) no início dos anos 70. Mas assim como a Hungria de 54 e o Brasil de 82, os holandeses apresentaram o melhor futebol, mas não conquistaram o titulo. A Copa de 74 ficou com os donos da casa, os alemães, mas o que ficou na memória dos torcedores foram aqueles homens de laranja revolucionando o futebol. O Brasil foi um das vítimas da “Laranja Mecânica”, como podemos ver no vídeo. Cruyff deixou a sua marca…

O “Gol Fantasma”:

O “Giro Cruyff”: